Palmas

A introdução das palmas na capoeira deve ser encarada de acordo com o contexto capoeira_palmarítmico e folclórico das manifestações afros. O conhecido ritmo da palma de terreiro pode ter sido herdado pela capoeira nos terreiros de candomblé, ou até mesmo nas rodas de vadiação nas ruas, onde se praticava também o samba de roda, ou ainda, nas manifestações praticadas nas Senzalas e Quilombos. As palmas não são apenas usadas na capoeira, mas também em outras manifestações culturais, como o já citado samba de roda, candomblé e o côco, ganhando neste último a conotação de palma praieira.

Assim, a palma de terreiro ou praieria, é o ritmo utilizado na grande maioria das rodas de capoeira, com excepção da Regional, pois Mestre Bimba introduziu a “palma 1, 2 3…” como a própria música diz, “Olha a palma de Bimba, é 1, 2, 3…”, como forma de diferenciar a sua Luta Regional Bahiana.

Palmas na Angola
Na Capoeira Angola quase não se vê a utilização das palmas, pois a grande maioria dos mestres considera que é mais importante o capoeirista concentrar-se e ouvir melhor as letras das músicas, bem como a variação melódica dos instrumentos, criando um ambiente de concentração total.

Palmas na Regional
Na Capoeira Regional, a palma é de marcação forte, define um jogo viril e objectivo, fazendo com que o capoeirista tenha uma participação activa tanto quando está a jogar, como quando está a observar o jogo de outros capoeiras. A conhecida palma de Bimba, que marca “1, 2, 3” é a utilizada na Regional.

Palmas na Capoeira Moderna
Hoje em dia, muitos grupos desenvolvem a utilização das palmas de maneiras diferentes. Tanto utilizando a formação do instrumental da Capoeira Angola e batendo a palma praieira, como também se vê a palma de Bimba.

Quando se desenvolve um ritmo mais próximo de Angola, introduz-se uma palma de marcação “1, 2” para criar um ambiente mais participativo entre os componentes da roda. Deste modo, constata-se que não existe um consenso entre os diversos grupos de Capoeira.

Considerações finais
Na história da própria capoeira, muitos dos fundamentos e tradições, vêm sendo discutidos e estudados de maneira a aumentar o conhecimento dos capoeiristas, e tentando resgatar da forma mais fiel possível a prática da capoeira.
Neste caso, as palmas são ainda um objecto de estudo na musicalidade da capoeira, sendo de crucial importância a sua utilização nas rodas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s